Testemunho Bárbara Nunes | Agradecimento em forma de testemunho - II FJP


Agradecimento em forma de testemunho

Falar sobre um feriadão com os amigos pode parecer bem interessante, no entanto mais interessante ainda é falar sobre um feriadão de reconciliação com o SEU MELHOR AMIGO. Sinceramente, depois de trabalhar em alguns encontros e participar de retiros, até poucos diante da experiência de muitos, já temos uma pretensão de saber o que esperar, realmente pura pretensão porque aquilo que eu esperava não chegou aos pés do que vivi.

Primeiramente, é claro, meu agradecimento será sempre a Deus que me proporcionou esta experiência, mas no fundo do meu coração gostaria de agradecer a TODOS que trabalharam para que isso acontecesse, só vocês sabem realmente TUDO que foi preciso para que esse encontro acontecesse, e num espírito de COOPERAÇÃO, que foi o que mais aprendi nestes dias, tudo saiu exatamente como o nosso Senhor deseja.

Penso que diante de todos nossos afazeres, nossa vida corrida, muitos não conseguiram comparecer, e Deus sabe quem deve ser tocado e a hora que deve ser tocado, mas me impressionei muito ao ouvir a seguinte frase, “Hoje, vocês estão aqui reunidos em doze”. Certamente providência de Deus, pois estávamos ali como AQUELES doze prontos para sermos formados pelas mãos do nosso Senhor. E assim seguiu, ouvimos palestras que tocaram a realidade de cada um, quebramos o gelo da “vida de paróquia” e passamos a viver em comunidade, partilhando experiências, medos, receios e, principalmente, sonhos e vontades. Vontade de servir mais, vontade até daquilo do que não se sabia, na verdade parecia que o fogo do Espírito Santo ardia em nossos corações, pois senti que queríamos ser úteis, não só daqueles dias, mas em nossa vida paroquial e cotidiana. Acho que essa vontade se enraizou tanto em nossos corações que queríamos que ela transbordasse, exalasse, como uma perfume, e isso foi perfeitamente reconhecido quando ouvimos “ a minha essência é exalar Teu cheiro”.

Graças a tudo que vivi consegui reconhecer o  “instante de eternidade que potencializa o próprio ser”, no domingo quando comunguei pude ter certeza que esse instante existe, pois foi naquele momento que queria permanecer para TODO o sempre. Quando este momento terminou pude perceber que somente fazendo a vontade Dele poderia gozar eternamente desse instante.

Não posso aqui eternizar todos os momentos relevantes de todas as palestras, pois muitos deles foram sentidos, porém uma das coisas que mais me impressionou foi, no geral, a alegria de servir, nunca imaginei que um grupo de seminaristas e colegas de outras paróquias pudessem me completar tanto como pessoa quanto os amigos que tenho aqui fora. Sinceramente, a alegria que via no rosto de cada um tocou meu coração e revelou que ali não éramos mais apenas colegas de paróquia ou conhecidos, viramos irmãos como nosso Deus deseja.

Como já sabemos, Deus faz as coisas na hora certa. Após esse feriadão de formação e de novas amizades passei por algumas situações que poderiam me afastar e fazer com que eu me revoltasse contra o nosso Senhor, graças a Ele essas situações só me fizeram perceber que independente de qualquer coisa ELE SEMPRE ESTARÁ COMIGO. Mas isso só foi possível porque a chama do meu coração foi reacendida, a certeza de que nosso Deus é Misericordioso e Paciente foi novamente concretizada em meu ser. Obrigada por tudo isso.

As palavras aqui escritas sempre serão poucas para dizer a extensão do que este encontro pode proporcionar em minha vida. Fomos criados a semelhança de Deus, mais por nós mesmo viramos humanos, egoístas, falhos e pecadores, no entanto isso não que dizer que somos fadados a viver assim. Obrigada por me lembrarem que somos uma juventude diferente daquela que vemos nas ruas, pois sabemos que devemos buscar a santidade acima de tudo, sem perder a alegria, a juventude e o bom humor. Obrigada por me ajudar a reacender a chama que nunca se apagou, mas que muitas vezes fica fraca. Que possamos ser essa família, esta unidade e esta juventude que busca a Cristo acima de tudo, por meio de Maria, que é nossa mãezinha querida e, agora por São Vicente Pallotti. E queria lhes informar que a missão de vocês em mim foi cumprida, obrigada por “reavivar a fé e reacender a caridade”.

Bárbara Nunes (Babi) - Paróquia Nossa Senhora Medianeira de todas as graças

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O melhor... e o pior de mim