quinta-feira, 15 de junho de 2017

São Vicente Pallotti e a espiritualidade eucarística


Neste dia em que celebramos a solenidade de Corpus Christi, queremos acrescer a nossa espiritualidade eucarística à luz da espiritualidade de Nosso Santo Fundador, São Vicente Pallotti.

São Vicente tinha a certeza que sem Jesus, nada podia fazer. Sem sombra de dúvidas, em meio a um tempo conturbado no qual viveu, foi Jesus na eucaristia, o seu sustento.

Apesar de ser um sacerdote atarefado, ser responsável de várias frentes de pastoral, ele sempre encontrava tempo para o momento precioso, estar diante do Altar, em oração. Teve vezes que se perdeu no horário e foi noite adentro diante do sacrário.

Desde pequeno, os pais de Pallotti incutiram em seu coração o amor e zelo pela eucaristia. Todos os dias, sua mãe o conduzia às diversas igrejas, do centro de Roma, para adorar Cristo na eucaristia. E assim foi ao longo da sua vida. Na Igreja do Espírito Santo, onde trabalhou por 12 anos, Pallotti abriu uma janela, em seu quarto, para que assim pudesse contemplar o Cristo no sacrário. Trazia consigo uma estampa do Santíssimo Sacramento, que durante o caminho que fazia, dava beijos em sinal de adoração.

O que São Vicente Pallotti tinha para tanto falar com Jesus? Ele reconhecia, antes de tudo, que era amado por Deus. E isso bastava para passar tanto tempo diante do Senhor. Pois quando amamos alguém e somos amados, a hora passa e não percebemos. E queremos mais. Pallotti percebia a sua dependência a Deus. E costumava dizer, “sou nada e pecado” e Deus é Tudo.

“Deus se fez homem e ainda alimento para minha alma, quer nutrir-me com todo seu ser, com sua essência e natureza divina, com todos seus atributos infinitamente misericordiosos”, dizia Pallotti. Pedia perdão, por perder tanto tempo com outras coisas e não adorar a Deus.

As grandes inspirações de São Vicente Pallotti normalmente eram recebidas por ele no momento de ação de graças, após a missa. Uma delas é a fundação da União do Apostolado Católico, em 1835. A Família nasce dessa experiência eucarística.

Bendizia a Deus por dar-nos Jesus na Eucaristia, fazer-nos próximos. “Oh, Incompreensível invenção amorosa do
Pai das misericórdias”. Através da Eucaristia, podemos unir-nos a Jesus Cristo e assim melhor relacionarmos, impulsionando-nos à Sua imitação, uma vez que somos a Sua Imagem e Semelhança.

São Vicente dizia: “Se faltar a eucaristia, não receberemos nunca a garantia do paraíso”. E se questionava: Como me preparo para celebrar a eucaristia? Como a celebro? Que tipo de sentimento esse sacramento me proporciona? Como poderia eu ficar longe do sacramento eucarístico? Essas perguntas são úteis para verificarmos como anda a nossa vida espiritual também.

Nosso Fundador, a partir da sua experiência com o sacramento da eucaristia nos ensina: uma comunidade só se manterá unida e seu testemunho será eficaz na medida em que viver da eucaristia.

A vida de Pallotti era intensamente eucarística. O sacramento da eucaristia era o ápice do seu dia, o ponto central. Todas as atividades giravam entorno da celebração da eucaristia, o que fazia antes era em preparação à eucaristia e o após, ação de graças por tamanho dom recebido.

E diante do Santíssimo Sacramento, São Vicente Pallotti reconhecia que para imitar Jesus iniciava em segui-Lo, como diz a passagem de São Mateus 16, 24: “Quem quiser vir após mim, tome cada dia a sua cruz e me siga”. E o que transmitimos é o que ouvimos e aprendemos na experiência diária (1Jo 1,3).

Que esta perseverança diante da presença de Jesus na eucaristia nos ensine serem apóstolos incansáveis. E a partir da experiência eucarística, sejamos reflexos do rosto de Jesus em nossos atos, porque palavras sem testemunho são vazias e estéreis, não alcança ninguém.




segunda-feira, 12 de junho de 2017

Memória dos Beatos Mártires Palotinos

          Hoje, a família palotina está em comemoração. Celebramos a memória dos beatos mártires palotinos, Józef Jankowski e Józef Stanek. 

          Peçamos as graças de Deus através da intercessão desses beatos:


          Beato Józef STANEK (1916-1944)

          Senhor Jesus Cristo, vencedor da morte, do inferno e de santanás, te redemos graças pelos dons do amor e da fortaleza que brilhou no teu servo Józef, fiel a vocação na perseguição e no martírio. Te rogamos que este testemunho seja para nós modelo no serviço cotidiano aos irmãos, e por sua intercessão, concede aquele graça que fervorosamente te pedimos... Jesus, Bom Pastor, que nos amou até o fim, escuta-nos! Amém. 

         



 Beato Józef JANKOWSKI (1910-1941)


          Deus Onipotente e Misericordioso, Tu chamaste o nosso irmão sacerdote Józef a seguir Teu Filho na missão apostólica do Bom Pastor e concedeu-lhe dar o mais alto testemunho de amor, confirmado no martírio. Agradecemos pelo dom de tal testemunho e te pedimos: dai-nos crescer continuamente no amor evangélico e, pela intercessão do Teu servo Józef, concede aquela graça que fervorosamente Te pedimos... Jesus, Apóstolo do Eterno Pai e Bom Pastor, escuta-nos! Amém. 




          Rendemos graças pelos mártires Józef Stanek e Józef Jankowski que confessou o nome do Senhor e derramou vossos sangues como Cristo. Dai-nos a Vossa misericórdia para nos sustentar em nossa fragilidade e nos dê coragem para sermos testemunhas de Jesus Cristo, assim como vossos mártires. Tudo para a santificação de nossa alma e a do próximo. 

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Romaria a Aparecida

         

          Nesta última terça-feira (6), o Seminário Maior Palotino, juntamente com os demais membros da Região Mãe da Misericórdia foram em peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.
          Neste ano jubilar Mariano, no qual celebramos os 300 anos da aparição de Nossa Senhora no Rio Paraíba do Sul, os palotinos do Rio de Janeiro reservaram este dia para ter um momento de espiritualidade, devoção e fraternidade.

          No Santuário, celebramos a Santa Missa e em seguida tivemos a recitação do Santo Terço diante da Imagem de Nossa Senhora Aparecida. Este ato de devoção foi propício para consagrar, pelas mãos da Bem Aventurada Virgem Maria, toda a Região Mãe da Misericórdia e seus projetos de apostolado.

          Posteriormente, tivemos momentos de convivência e partilha fraterna. Visitamos ao Cine Aparecida, conhecendo um pouco mais da História de Nossa Senhora e o Museu de Cera, retratando alguns episódios da aparição.

          Rendemos graças a Deus por nos proporcionar estes momentos de fraternidade, espiritualidade e união. Que Nossa Senhora Aparecida nos inspire ao novo ardor apostólico e São Vicente Pallotti, a devoção mariana. Deus abençoe todos os membros da Região Mãe da Misericórdia e que tudo seja para a infinita glória de Deus.   


domingo, 4 de junho de 2017

Rainha dos Apóstolos

          Ontem (03), foi um dia muito especial para toda a família Palotina. Dia este que celebramos a nossa padroeira, Rainha dos Apóstolos. Iniciamos a comemoração deste dia com a oração das Laudes e posteriormente a Santa Missa Solene no Santuário da Divina Misericórdia.



          São Vicente Pallotti colocou a União do Apostolado Católico, desde a sua fundação, sob o patrocínio especial da Santíssima Virgem Maria, Rainha dos Apóstolos. Pelos méritos e a intercessão da Imaculada Mãe de Deus, ele queria obter todas as graças e os dons necessários para uma frutífera participação na missão da Igreja, a fim de que todos os seus membros - sacerdotes, religiosos e fiéis cristãos leigos,  de cada estado e condição -, se dispusessem a perseverar unânimes na oração com Maria, a Mãe de Jesus. Todos tem nela um perfeito modelo da caridade e do zelo apostólico. A Santíssima Virgem Maria não participava de nenhum sacerdócio ministerial, mas cooperou de tal modo na obra de seu Filho que mereceu ser proclamada Rainha dos Apóstolos.

          No final do dia, tivemos início da Vigília de Pentecostes, que ocorreu na Paróquia Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças em Oswaldo Cruz. Foi uma noite de muitas graças derramadas. Deus reservou um momento muito especial para cada um de nós. Iniciamos com a celebração da Santa Missa presidida pelo Pe. Josiel SAC.



          Logo em seguida demos início a Adoração do Santíssimo Sacramento. Obtivemos momentos de louvor, pregação, oração e testemunhos. Vivemos, de fato, o Cenáculo, lá estava presente Nossa Senhora e o Espírito Santo, nos instruindo, educando, nos impulsionando para uma relação mais íntima com aquele que nos atraiu para aquele lugar. Como Pe. Josiel destacou, foi Deus que nos chamou para aquele momento. E ninguém saiu de lá sem essa certeza, sou amado por Deus. Tivemos a alegria e honra estar com Jesus durante a noite toda. Findando com a oração do Ofício das Leituras e Benção do Santíssimo Sacramento às 6h. Agradecemos e louvamos a Deus por todas as graças derramadas. Agradecemos ao Pe. Josiel e toda a comunidade da Paróquia Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças pelo carinho e acolhida. Agradecemos a Juventude Palotina que preparou esse encontro. E a cada um que se disponibilizou para estar esse tempo com Jesus. Que Deus seja a recompensa de seu zelo e seu amor. (São Vicente Pallotti)




domingo, 28 de maio de 2017

Encontro Vocacional de Maio


          No último Encontro Vocacional, que aconteceu no dia 20 e 21 de maio, tivemos a chance de nos aprofundar na espiritualidade Mariana. Não somente pelo aspecto palotino, mas também, da parte de Santa Faustina.
          No sábado, tivemos a oportunidade de participar do V Congresso Arquidiocesano da Misericórdia, no Santuário da Divina Misericórdia. Lá conhecermos a Irmã Solange, que faz parte da Congregação da Mãe de Misericórdia, na qual pertenceu Santa Faustina. Irmã Solange abordou o tema de Maria como Santuário do seu Filho Jesus e aproveitou para dar um pequeno testemunho: sobre ser a primeira brasileira na congregação polonesa. Foi um momento ímpar de demonstração de fidelidade ao chamado de Deus. Uma vez que é atraído pelo Amor infinito de Deus, sente-se impulsionado a superar as dificuldades, seja distância, clima, idioma...


          Logo no dia seguinte, iniciamos com a Santa Missa dominical no Seminário. Em seguida, foi abordado o tema de Maria como Rainha dos Apóstolos. No qual, este título de Nossa Senhora é de grande importância para a comunidade Palotina, uma vez que ela é a padroeira de toda essa obra. Assim demonstra o zelo de São Vicente Pallotti para com a Rainha dos Apóstolos: “Desejaria permanecer continuamente no Cenáculo em companhia de Maria SS. e dos Apóstolos para receber a abundância dos dons do Espírito Santo”.
         
"O ícone que representa o grande acontecimento do Pentecostes, expressa a atitude de Maria em oração com os apóstolos com a presença de outras mulheres; a realidade deste ícone representando outras mulheres além de Maria, quer afirmar que todos, tanto homens como mulheres, somos chamados ao anúncio da Pessoa e das Palavras de Jesus. E esta, continua sendo a nossa grande e gritante missão do nosso tempo na Igreja e na sociedade. Desejava o Fundador que a vida de todos os membros da União do Apostolado Católico fosse pautada pela imitação da vida de Cristo, o Apóstolo do Pai e de Maria, Rainha dos Apóstolos, a grande missionária."
          Finalizamos o encontro com a oração do Santo Terço e em seguida, em clima fraterno, o almoço.







sábado, 29 de abril de 2017

Encontro Vocacional de Abril

          No final de semana passado, dedicado à Divina Misericórdia, ocorreu no Seminário Maior Palotino, o Encontro Vocacional mensal. Tivemos a presença de diversos vocacionados, dentre eles, Alessandro Albert, que partilhará um pouco para nós como está sendo a sua experiência com a Comunidade Palotina.

          “É com grande apreço que me disponho a escrever para este canal. Primeiramente, se faz necessário, agradecer pela acolhedora e atenciosa recepção com a qual me têm prestado essa comunidade religiosa. E é com enorme regojizo, que venho falar um pouco de mim e, enquanto vocacionado, ao longo dos encontros direcionados.
Sendo eu, de família católica, graças a Deus, pude, desde berço, conhecer a sã doutrina que me fora ensinada como alicerce de minha fé. Tal como cristão, recebi os sacramentos segundo as determinações da Santa Madre Igreja. Deste modo, cresci em idade e fé conforme os preceitos de nosso Senhor, ora participando do santo sacrifício, ora em retiros de oração e penitência.
Todavia, assim permaneci até aproximadamente os 25 anos quando,  fui sobrepujar o, mais pelas coisas mundanas  do que as da fé, portanto, o resultado se torna evidente: mergulhei em meio a curiosidades tendo por vistas os contentamentos pueris motivados por ambições desregradas, chegando a frequentar diversas seitas profanas. Contudo, foi mediante atos sacrílegos com a qual me  fora mostrado numa dessas seitas, que Deus me despertou e me fez enxergar o quão grave estado eu me encontrava.
Daí então, pela graça, retornei à Igreja, porém , com um sentimento que me fizera necessariamente pensar profundamente pelo sacerdócio. A partir disso, fui orientado pelo meu pároco a participar de encontros vocacionais. E, assim, pude conhecer a maravilhosa Comunidade Palotina, no Rio de Janeiro. No qual, me tem prestado verdadeiro auxílio por amor e caridade. Trata-se de um lugar concomitante saudável que exala: santidade, organização, amor, amizade, respeito etc...
Sinto-me muito feliz por estar fazendo parte dessa família, desejando ser um seminarista.  Gostaria de agradecer a todos: sacerdotes, seminaristas e vocacionados.”
Desse modo, pedimos a oração de todos pelos vocacionados, para que eles estejam submergidos na graça de Deus e realizem um discernimento profícuo. E Nosso Senhor Jesus Cristo, com a intercessão de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos e Nosso Pai, São Vicente Pallotti, vos inspirem à uma vida de santidade.