Degraus que levam a Deus


          Nesta última quarta-feira (15), tivemos em nosso Seminário a presença de nosso confrade, Pe. Tadeu Domanski. Ele foi designado para a função de diretor espiritual de nosso seminário, e este foi o nosso primeiro encontro de 2017.

          A Ratio Institutionis da Sociedade do Apostolado Católico nos diz sobre o Diretor Espiritual:  
"O Diretor Espiritual tem a tarefa de estar à disposição dos candidatos para aconselhá-los e orientá-los na vida espiritual e para ouvi-los de confissão sacramental. E para isso, mediante contatos pessoais e apropriadas instruções, ele deve 'iluminar, regrar, santificar, aperfeiçoar', isto é, ajudar os candidatos a discernir os caminhos do progresso espiritual e fazer com que progridam no conhecimento e no amor para com o Fundador e a sua Obra."
          E ainda prossegue sobre a direção espiritual:
" Seguindo a tradição dos primeiros padres do deserto, dos fundadores das famílias religiosas e do nosso santo Fundador, em assunto de disposições para a direção espiritual, (...) Esta direção espiritual, que 'não poderá ser substituída por descobertas psicopedagógicas', deverá ser favorecida com a disponibilidade das pessoas competentes e qualificadas. As principais responsabilidades da direção são: Deus; nutrir a vida deles com sólida doutrina e prática da oração; ajudar a avaliar o caminho percorrido; tornar conhecido e amado o carisma palotino e levar a redescobrir a beleza e a paz do Sacramento da Penitência."
          Pode-se observar a figura de São Vicente Pallotti nesta mesma função, diretor espiritual. São Vicente reconhece a forte importância da formação do clero. O progresso espiritual é de grande necessidade dos tempos para a salvação das almas. Para reavivar a fé e reacender a caridade é preciso que “seja edificante pela doutrina e pela plenitude do espírito verdadeiramente evangélico e apostólico”.

          Pallotti aceitou o cargo de diretor espiritual em diversos seminários. Ele acostumava aconselhar deste modo os seminaristas: “não tenham tanta pressa de chegar à S. Ordenação, porquanto tendes grande necessidade de adquirir santidade e doutrina”. Segundo São Vicente, o Sacramento da Reconciliação é um instrumento de suma importância para o progresso espiritual, com isso, dedicou-se grande parte de seu ministério para com este apostolado.
          Outro ponto que Pallotti destaca sobre a direção espiritual é a humildade. Esta virtude é sublime neste encontro, nosso Fundador ressalta que não somente o diretor ensina, mas também, aprende. O diretor não se pode encontrar em um lugar de superior, somente, ele deve ser um acompanhante acompanhado. Isto significa que tanto o diretor, quanto o dirigido são capacitados a um crescimento mútuo.
          A direção espiritual é um crescimento paulatino, acontece aos poucos, por etapas. Com isso, é importante a avaliação de tal crescimento, para que não regrida no progresso espiritual, para que todo o caminho já percorrido não seja em vão e se tenha a perca de tempo. Para Pallotti, era muito claro a função da direção espiritual, seu cerne era discernir, encaminhar o dirigido e não fazer as coisas no lugar deles. Em suma, a identidade da direção de São Vicente consistia na oração. Esta era o conteúdo para a cooperação na santificação das almas.
          Aprendamos com o nosso Fundador e reconhecemos a importância na dedicação de orientar a nossa alma. Acolhemos com muita alegria o novo diretor espiritual de nossa casa de formação, Pe. Tadeu Domanski. Desejamos que os dons do Espírito esteja contigo para que tenhas todas as graças necessárias para este novo apostolado a ele confiado.

Comentários

  1. Que o Espirito Santo o oriente e o conduza nesta missão tão importante. Parabéns. Estremos intercedendo pelo Senhor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Formação Jovem Palotina 2017

Sobre a causa dos santos da família palotina