Um retrato espiritual e apostólico de São Vicente Pallotti


"Montani pinta em seguida um retrato de PALLOTTI, falando de seu empenho apostólico na cidade de Roma; sua caridade foi sincera, benfazeja e universal; seu zelo apostólico ardente, direito e capaz de superar obstáculos quaisquer que fossem; de noite e de dia, às vezes na hora das refeições e do repouso, ele voava para onde o chamava a necessidade espiritual ou temporal de um alma; salvou moças do perigo e assumiu o papel de PAI DAS ÓRFÃS; FREQUENTOU HOSPITAIS; FUNDOU ESCOLAS noturnas para os artesãos; ATENDEU PRISIONEIROS E OS SOLDADOS COMO CAPELÃO; PREGOU MISSÕES POPULARES E RETIROS em Roma e fora dela; FOI PROFESSOR assistente na Universidade Sapienza; DIRETOR ESPIRITUAL nos grandes seminários de Roma e de diversos colégios e conventos; PASSOU LONGAS HORAS NO CONFESSIONÁRIO, instituiu as conferências semanais para os eclesiásticos; COMPÔS LIVROS de oração e de meditação para padres, religiosos e leigos; FUNDOU O PRIMEIRO COLÉGIO DAS MISSÕES ESTRANGEIRAS PARA ITALIANOS; INSTITUIU CELEBRAÇÃO SOLENE DO OITAVÁRIO DA EPIFANIA; FUNDOU FINALMENTE A PIA UNIÃO DO APOSTOLADO CATÓLICO que foi, por assim dizer, a síntese de seu pensamento e do seu ardor apostólico.” 


(Do livro A cooperação, paixão de uma vida)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O melhor... e o pior de mim