Peregrinação Mariana 2018 - Nos braços e abraços da Virgem Maria


Nos braços e abraços da Virgem Maria
Um dia comunitário, peregrinando, encontrando e entregando nossas vidas a Nossa Senhora 

Já é conhecido de todos nós aquilo que São Bernardo de Claraval falou sobre os devotos, sobre aqueles que se confiam a Nossa Senhora: “O devoto de Maria jamais perecerá!” Ele mesmo é testemunha disso, pois é lembrado entre aqueles santos que amaram com um amor terno e firme a Virgem Maria. Pois bem, nosso coração encheu-se novamente desta certeza quando, no dia 06 de fevereiro próximo passado, nossa comunidade formativa, ou seja, os seminaristas com o reitor e o diretor espiritual foram em peregrinação ao Santuário Mariano de Schoenstatt para, alí naquele pequeno templo, unido espiritualmente a tantas pessoas, nos colocássemos novamente sob o cuidado, o abraço e o colo da Mãe Rainha. E lá, no entorno do quadro mariano, em latim líamos: “Servus Mariae nunquam peribit”.

Acolhidos com fraternidade pelas Irmãs de Schoensttat, celebramos a Santa Missa presidida pelo Reitor, Pe. Daniel e ouvimos a homilia proferida pelo Diretor Espiritual, Pe. Paulo. Depois de um pequeno lanche oferecido pelas irmãs, ouvimos de uma delas alguns detalhes da história do Movimento Apostólico de Schoenstatt, intimamente ligado em seus inícios à história e carisma palotinos. De fato, foi a partir de um padre palotino, Pe. José Kentenich, unido a alguns seminaristas, que toda aquela obra começou. Destes seminaristas, explicava a Irmã, o Pe. José Kentenich exigia deles que fossem “os mais alegres no recreio, os mais empenhados nos estudos e nos trabalhos e os mais piedosos na oração”.

Seguido a este momento de partilha com as irmãs, retornamos ao Santuário e realizamos aquilo pelo qual tínhamos proposto: ao rezarmos o Santo Terço, confiamos todo este ano de 2018, nossos projetos, nossos estudos, nossa vida comunitária, nossos coirmãos padres, nossos familiares... enfim, tudo confiamos aos cuidados de Nossa Senhora. E para encerrar aquele momento de entrega, cada um de nós, por turmas de Noviciado, renovamos nossa Consagração a Nossa Senhora.

Temos a plena certeza que, a ela confiados, não pereceremos no caminho de discípulos quais devemos ser nós, palotinos e palotinas! Mas ainda tivemos um agrado da Virgem Maria: pensando em retornar ao Seminário, decidimos dar uma volta por aqueles lados tão bonitos da cidade do Rio de Janeiro e fomos em direção ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, réplica igual da Capela das Aparições lá de Portugal. 

Foi outro momento especial, patrocinado pela Mãe, já que tivemos a oportunidade de conhecer o fundador e idealizar do local, o Sr. Berthaldo, que além de nos acolher muito bem, explicava de forma vibrante toda a sua história com Nossa Senhora de Fátima e a realização daquele projeto. Ficamos impressionados, mais uma vez, de como Nossa Senhora não abandona quem a ela se confia.
 
De fato, não é a toa que nosso fundador São Vicente Pallotti repete incessantemente que Maria é sua mais que enamoradíssima Mãe e que ele desejava amá-la como o Pai a ama como Filha, o Filho a ama como Mãe e o Espírito Santo a ama como Esposa. Também ele, sendo todo de Maria, junto com Pe. Kentenich e suas filhas e somando-se ao testemunho do Sr. Berthaldo vieram confirmar a nós que o que fizemos naquele dia, ou seja, o fato de termos renovado nossa confiança a Maria, seria para nós a total garantia de uma vida perseverante e fiel, com desafios, e com a força necessária para enfrenta-los, vencê-los e continuar caminhando sem perecer! 

Pe. Daniel Luz Rocchetti SAC - Reitor do Seminário Maior Palotino (RJ)
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre a causa dos santos da família palotina

O melhor... e o pior de mim