TRÍDUO À RAINHA DOS APÓSTOLOS | [1° Dia]

Tríduo à Rainha dos Apóstolos
[1° Dia]


Comentarista: A família Palotina se prepara para celebrar a festa da Padroeira da União do Apostolado Católico, a Rainha dos Apóstolos. Com muita fé e devoção, coloquemo-nos em oração, pedindo a intercessão da Mãe de Deus a todos aqueles que participam desta obra apostólica: padres, irmãos, irmãs, e todos os batizados que se sentem atraídos pelo amor de Deus e pela ternura de Sua Mãe Santíssima. Que o testemunho do sim, dado pela humilde serva de Nazaré seja, para todos nós, modelo de obediência à voz do Bom Pastor, pois também somos chamados a participar da sua obra divina, para seguir os ensinamentos do Filho Amado, o Apóstolo do Eterno Pai. Rezemos ainda ao divino Espírito Santo, que, em Pentecostes, iluminou a comunidade dos discípulos, reunida no Cenáculo, juntamente com Maria. E que nós, ao participarmos deste Cenáculo, possamos receber as luzes necessárias, para que sejamos sempre zelosos e ardorosos apóstolos de Jesus, sob o olhar carinhoso de Maria, Rainha dos Apóstolos.

Canto: Brilhou no céu da Igreja...

Sinal da cruz

D: Vem Espírito Santo.
T: Enche os corações dos teus fiéis e acende neles o fogo do teu amor.
D: Envia o teu Espírito e tudo será recriado.
T: E renovarás a face da terra.
D: - Desde a primeira menção, em 1816, até a época em que Pallotti redige seu “Testamento Espiritual”, em 1840, subsiste uma ligação contínua à Maria, Rainha dos Apóstolos. No testamento que deixa a seus coirmãos afirma ter reconhecido nitidamente no exemplo de Maria e dos apóstolos, que, após a vinda do Espírito Santo, se puseram a anunciar o Evangelho em todo o mundo, e esta é a peculiaridade e o caráter próprios de toda a Sociedade do Apostolado Católico. Por esta época ou pouco depois, Pallotti encarrega o pintor Cesaretti de retratar, segundo um esboço de Overbeck, a imagem do Cenáculo: Maria junto aos apóstolos, implorando a vinda do Espírito Santo. Imbuído por este espírito, Pallotti eleva a Deus sua oração, e esta é um grito ao infinito, sempre pela intercessão de Maria:
T: - “Meu Deus, minha misericórdia infinita, pela mesma vossa misericórdia infinita, pelos merecimentos e intercessão de Maria Santíssima e de todos os anjos e santos, por todos os merecimentos de toda a Igreja de Jesus Cristo, creio firmemente que o infinito merecimento da infância, adolescência e juventude de Jesus Cristo e as virtudes desta mesma infância, adolescência e juventude destroem em mim, desde o presente momento e para sempre: toda a deformidade, todos os vícios, todas as obras, palavras e pensamentos maus, todas as omissões de minha infância, adolescência e juventude e todas as consequências de tal deformidade e de tais vícios e ações, palavras, pensamentos, omissões, e me comunicam o mérito e as virtudes da mesma infância, adolescência e juventude de Jesus Cristo”. (Propósitos e aspirações, n. 373)
L: - A imagem predileta da Mãe de Deus, na visão de Igreja e de apostolado de São Vicente Pallotti, era Maria no Cenáculo, cercada pelos apóstolos e pelas mulheres. Na mente de nosso Fundador, ela é a inspiradora de toda a organização e de todo o trabalho apostólico. Ele colocou Maria, Rainha dos Apóstolos, como Padroeira de sua Obra, porque ela é a formadora dos Apóstolos e Mãe da Igreja.
T.: O Cenáculo é o lugar predileto de preparação, da animação, do fortalecimento e do envio para a missão. No Cenáculo com Maria, os Apóstolos se sentem fortes, ousados e corajosos pra enfrentar a evangelização. Sem isto não há missão, não há apóstolos hoje.
L: - É preciso cultivar a mística do Cenáculo, para se chegar à mística da missão. Embora nossas casas sejam centros de atividades apostólicas, devem transformar-se em cenáculos, casas de oração, ao menos em alguns momentos durante o dia. Ouvir a Palavra e comungar o Cristo eucarístico, é a parte essencial de todo apostolado.

Dos escritos de Pallotti:
D: - A Pia Sociedade milita sob a proteção da Imaculada Mãe de Deus, Rainha dos Apóstolos, por dois motivos:
1-      Para obter todas as graças e dons, a fim de que esteja sempre presente na Igreja com a abundância de frutos e se propague na proporção das necessidades, em qualquer parte do mundo.
2-      Para que todos: leigos, sacerdotes, religiosos de qualquer ordem, estado, condição, tenham, em Maria, Rainha dos Apóstolos, depois de Jesus, o mais perfeito modelo de verdadeiro zelo apostólico e de perfeita caridade. (OOCC I, 6-7)
T: - Um verdadeiro devoto de Maria será um grande santo, dediquemo-nos com empenho a propagar as glórias de Maria e a insinuar no coração de todos um amor, se possível fosse, infinitamente terno à nossa mais que enamoradíssima Mãe.
L: - São Vicente Pallotti atribui a Maria, Rainha dos Apóstolos, a tarefa de Padroeira de sua Obra e modelo de vida e apostolado para seus seguidores, porque ela, mesmo sem possuir nenhum cargo eclesiástico, foi maior em dignidade do que todos os apóstolos.
T.: A santíssima Virgem, sem ter pregado o Evangelho, gozou do título e da recompensa de Rainha dos Apóstolos, sustentou a coragem dos pregadores e fez superar suas fadigas.
L: - Nosso Fundador via o Cenáculo como o lugar da espera, da unidade, da oração, da acolhida do Espírito Santo, é o lugar do envio da comunidade cristã, o ponto de partida da comunidade animada e movida pelo mesmo Espírito.
T - Em qualquer lugar em que eu estiver, procurarei imaginar que eu mesmo e todas as criaturas estamos no Cenáculo de Jerusalém, onde os apóstolos receberam o Espírito Santo; e esse pensamento eu renovarei frequentemente.
L: - Como os apóstolos lá estavam juntamente com Maria Santíssima, assim eu também imaginarei estar junto com a minha mais que encantadora mãe Maria e com o mais que amado esposo de minha alma Jesus, os quais eu tenho certeza de que, como meus particularíssimos advogados, farão descer sobre mim e os outros a abundância do Espírito Santo; e como desejo que essa abundância do Espírito do Senhor aumente em mim e em todas as criaturas, cada uma delas infinitamente multiplicada em cada momento infinitésimo, quero permanecer sempre no Cenáculo junto com todas as criaturas.
T: - Assim, o mais frequentemente possível, imaginarei que, estando eu e as outras criaturas no Cenáculo, desça sobre nós a abundância, a plenitude do Espírito Santo, pretendendo tirar dessa plenitude os copiosos frutos que tiraram os santos todos, os apóstolos e Maria, sempre supondo ter recebido com perfeição a plenitude do Espírito.
L: - Humilhar-me-ei confessando a minha pobreza, mas ao mesmo tempo não deixarei de rezar aos santos, aos anjos, a Maria e a Jesus, para que tal abundância do Espírito Santo venha sobre mim, os ordenandos e todas as criaturas. Por isso, quero oferecer e ofereço os merecimentos de todas as criaturas, de Maria e de Jesus, e desejo que eu e todas as criaturas tributemos a Deus, simultaneamente, toda a glória que com tal abundância de graça, cada criatura daria a Deus em separado (OO CC X, 86-87 [Propósitos e aspirações, n. 82]).

Leitura bíblica (Rm 8,5-9.14-17; 1Jo 4, 12-16; At 1, 1-9; 2,1-4)

Reflexão – preces espontâneas
L: - Senhor, necessito do teu Espírito! Daquela força divina que transforma tantas personalidades humanas, tornando-as capazes de gestos extraordinários. Dá-me esse Espírito que, vindo de Ti e indo a Ti, Santidade infinita, é um Espírito Santo.
T. Dá-me aquele Espírito que tudo perscruta, tudo sugere e tudo ensina: Ele me fortalecerá para suportar o que ainda não posso suportar. Aquele Espírito que transformou os débeis pescadores da Galileia em colunas da tua igreja e em apóstolos que deram com o holocausto da vida, o supremo testemunho de seu amor aos irmãos.

Comentarista: - Estamos chegando ao fim da nossa oração comunitária. Formamos um cenáculo, pois estamos sempre, como peregrinos, esperando de Deus os dons necessários para continuarmos a nossa missão apostólica. Muitos poderiam se perguntar: não poderia Deus fazer tudo? Não seria tudo mais fácil, pois ele sabe das nossas reais necessidades. Não poderia Deus, de própria iniciativa, instantaneamente, reavivar a fé e reacender a caridade entre os católicos e fazer-se conhecido de quantos outros existam em todo o mundo? Sim, mediante ato onipotente de sua vontade, poderia fazê-lo. Mas, no curso ordinário de sua providência, na ordem da graça, ele não costuma agir deste modo. Mas, por que, então? Por motivo digno de sua infinita bondade ou por qualquer outro motivo, a nós desconhecido, sempre digno, entretanto, de sua infinita sabedoria (OOCC IV, 307).
D: - Diante deste mistério insondável de Deus, concluamos este nosso encontro, rezando a oração à RAINHA DOS APÓSTOLOS DE SÃO VICENTE PALLOTTI:
Ò Maria Santíssima, Rainha dos Apóstolos e advogada do gênero humano, nós, humildemente, suplicamos: intercede junto ao teu Unigênito Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, para que, na força do Espírito Santo, estejamos sempre dispostos a trabalhar por aumentar, defender e propagar a fé e a caridade. Ouve, com a benignidade de sempre, as nossas orações. Aceita, com todo carinho, as nossas súplicas. Tem a bondade de alcançar-nos a graça, para que combatamos o bom combate, cheguemos ao final da carreira, conservemos a fé. Assim, entre as fileiras dos santos Apóstolos, possamos receber a coroa da justiça. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.
D: Façamos também a nossa consagração ao Espírito Santo.
Espírito Santo, Espírito divino de luz e de amor, a ti consagro a inteligência, o coração, a vontade e toda a minha pessoa, no tempo e na eternidade. A minha Inteligência siga sempre as celestes inspirações e a doutrina da Igreja católica, da qual és guia infalível; a minha vontade concorde sempre com a vontade divina e toda a minha vida seja uma fiel imitação da vida e das virtudes do Senhor e Salvador nosso Senhor Jesus Cristo, ao qual juntamente com o Pai Eterno e contigo seja a honra e glória por toda eternidade. Amém.

Oração final
Oremos: Ó Deus, que enviaste o Espírito Santo aos teus Apóstolos, enquanto rezavam em companhia de Maria, Mãe de Jesus, concede-nos, por intercessão dela, a graça de te servir fielmente e difundir, com a palavra e o exemplo, a glória do teu nome. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo. Amém.

Bênção final

Canto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O melhor... e o pior de mim